Lençóis Noticias

 
  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
E-mail Imprimir PDF

Bauru

Bauru é um município brasileiro do estado de São Paulo. Fundado em 1896, a uma altitude de 526 m, é hoje centro de um território de 673,5 km², onde vivem 359.429 (estimativa feita em 2009) habitantes. O lema do município, presente em seu brasão é a frase em latim "Custos vigilat", que em português significa "Sentinela alerta" Bauru também é conhecida por um sanduíche, que leva o mesmo nome, Bauru, criado por Casimiro Pinto Neto em uma um bar de São Paulo, Ponto Chic, em 1934, quando era aluno da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, e mais tarde impulsionado pelo "Zé do Esquinão". A receita, apesar de mudar muito em outras regiões do estado, tem de base: pão francês, rosbife, fatias de tomate, picles e queijo derretido.

Fundação/aniversário: 1 de agosto de 1896

 
Após 1850, na procura de novas terras para ocupação e colonização, pioneiros paulistas e mineiros começam a explorar a vasta região situada entre a Serra de Botucatu, o Rio Tietê, o Rio Paranapanema e Rio Paraná, até então habitado por grupos de indígenas Kaingang. Em 1856 Felicíssimo Antônio Pereira, provindo de Minas Gerais, adquire terras e estabelece próximo ao atual centro de Bauru a Fazenda das Flores. Anos depois, em 1884, essa fazenda (também chamada de Campos Novos de Bauru) teria parte de sua área desmembrada para a formação do arraial de São Sebastião do Bauru. O distrito progride, mesmo sujeito a ataques dos nativos Kaingang e relativamente isolado do resto do Estado, e torna-se distrito de Agudos em 1888. A chegada de migrantes oriundos do leste paulista e de Minas Gerais leva à emancipação do município em 1 de agosto de 1896. O novo município sobrevive do cultivo do café, mesmo tendo terras mais fracas e inférteis que o restante do estado. Em 1906 é escolhido como ponto de partida da ferrovia Noroeste do Brasil, ligando o município a Corumbá e à Bolívia. Durante a primeira metade do século XX Bauru torna-se o principal polo econômico da vasta região compreendida pelo Oeste Paulista, Norte do Paraná e Mato Grosso do Sul. Bauru recebeu nas primeiras décadas do século XX levas de imigrantes de várias partes do mundo, com destaque para os italianos, espanhóis, portugueses e japoneses. O entroncamento rodo-ferroviário no qual se situa, fez atrair ainda imigrantes sírios, libaneses, alemães, franceses, chineses e judeus de diversas nacionalidades. Mais recentemente, passou a receber bolivianos, argentinos, chilenos, palestinos e norte-americanos, tornando-se uma dos municípios mais cosmopolitas do Interior Paulista. Este aspecto do cosmopolitismo bauruense é denotado ainda hoje pelas diversas instituições de origem imigrante existentes no município, entre elas a Associação Luso-Brasileira (AALB), o Clube Nipo-Brasileiro, a Associação Cultural Dante Alighieri, o antigo Cine Capri, a Associação Cultural Miguel de Cervantes, o Tenrikyo, o extinto Fuentes, o hospital Beneficência Portuguesa de Bauru, a Festa das Nações e o próprio eixo urbanístico denominado Nações Unidas, integrado por avenidas, parque com lago e anfiteatro, várias praças etc. Assinale-se, ainda, a presença das praças Portugal, Itália, Espanha, Alemanha, Líbano e Palestina, bem como a localização da Prefeitura Municipal na Praça das Cerejeiras, inaugurada na década de 1970 pelo então príncipe Akihito (que em 1989, tornou-se imperador do Japão), em homenagem à imigração japonesa para a região de Bauru. Entre 1970 e o início do século XXI a decadência da ferrovia, aliada ao crescimento de municípios como Marília, Presidente Prudente e Araçatuba levam a uma redução do crescimento econômico do município. Porém, a existência de um forte setor de serviços, a presença de universidades e a localização privilegiada em um grande entroncamento rodo-ferroviário fazem com que Bauru ainda seja o principal pólo econômico do Oeste Paulista. Em 11 de março de 1999, uma subestação de energia elétrica da CESP, localizada no município, iniciou o Blecaute de 11 de Março de 1999, o maior registrado no Brasil, que durou mais de cinco horas.

História do nome
Existem algumas hipóteses para explicar a origem do nome do município. Uma das mais aceitas foi proposta por Ismael Marinho Falcão, que viveu durante muitos anos com os índios Kaigang, que habitavam essa região. Automóvel Clube de Bauru.De acordo com Ismael, a região era conhecida como ubauru, devido à abundância de uma erva denominada ubá, usada para confeccionar cestas, e uru, uma ave parente da galinha. Outras hipóteses dizem que o nome teria vindo de mbai-yuru, que quer dizer "queda de água" ou "rio de grande inclinação", ou ybá-uru, que quer dizer "cesta de frutas", ou bauruz, que era como os índios que habitavam as margens do rio Batalha eram conhecidos. Teodoro Sampaio dizia que Bauru é corrupção de "upaú-ru", ou "upaú-r-y, designando rio da lagoa. Do Tupi: de "Upá" ou "Upaú", lago, lagoa, água represada, e "U", o mesmo que "I", água corrente, rio, líquido, etc. Segundo o historiador Correia das Neves, em seu livro "No velho Bauru", o "r" entrou por eufonia, considerando esse o nome que melhor traduz e exprime a o significado da palavra Bauru na língua tupi.

Geografia
Altitude:
Máxima: 615 metros
Mínima: 490 metros
Média: 526 metros
Clima: tropical de altitude
Coordenadas:
Longitude: entre os meridianos 48 e 50 ao Oeste de Greenwich;
Latitude: entre os paralelos 21, 30 e 23 ao Sul do Equador
Solo: Afloramento Pré-cambriano; Arenito Bauru ("Terra Branca")
Topografia:
Ondulações: 64,71%
Plano 23,85%
Hidrografia
Rio Batalha
Rio Bauru
Vegetação
Primitiva: mata atlântica
Atual: Cerrado
Clima
O clima de Bauru é o tropical de altitude, com verão quente e chuvoso e inverno ameno e seco. A temperatura média anual fica em torno dos 22Cº com índice pluviométrico de 1500 mm.
Máxima: de 32,2°C. em janeiro a 24,9° em julho
Mínima: de 20,5°C. em janeiro a 12,9° em julho
Média: de 26,3°C. em janeiro a 19,0° em julho
Precipitação
Máxima: janeiro 286 mm
Mínima: julho 33 mm

 Rodovias
SP-225 - Rodovia João Ribeiro de Barros e Rodovia Eng. João Batista Cabral Renno
SP-294 - Rodovia João Ribeiro de Barros
SP-300 - Rodovia Marechal Rondon
SP-321 - Rodovia Cesário José de Carvalho
Transporte
O transporte público no município de Bauru é um serviço de caráter essencial. O provimento e a estruturação são de competências do município e o gerenciamento, da EMDURB, tendo como princípios o atendimento a toda a população, o controle da qualidade do serviço, a comodidade, o conforto, a rapidez, a segurança, o caráter permanente, a frequência e a pontualidade. Sendo assim, o município oferece várias alternativas de transportes como Coletivo, Taxi e Moto-taxi, Intermunicipal, Rodoviário, Executivo e Aéreo.
Demografia
População total: 359.429
Urbana: 310.442
Rural: 5.622
Homens: 154.435
Mulheres: 161.629
Densidade demográfica (hab./km²): 469,29
Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 17,32
Expectativa de vida (anos): 70,46
Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,11
Taxa de alfabetização: 94,76%
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,825
IDH-M Renda: 0,810
IDH-M Longevidade: 0,758

Administração
Prefeito:
Rodrigo Agostinho - PMDB
Vice: Estela Almagro - PT

 Topo                    Voltar

 

Adicionar comentário

BoldItalicUnderlineStrikethroughSubscriptSuperscriptEmailImageHyperlinkOrdered listUnordered listQuoteCodeHyperlink to the Article by its id
 Muito Feliz Sorriso Wink Sad  Surpreso  Chocado Confused Cool Laughing Mad Razz Embaraçados choro ou muito triste Evil ou Muito Louca Twisted Evil Rolling Eyes exclamação Pergunta Idea Arrow Neutro Sr. Verde Geek Uber Geek
Seu apelido/nome:
Assunto:
Comentário:
Share on Myspace